Lifestyle

Estilo maternidade - ou não! (parte 1)

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

É muito mais fácil entregarem-se ao cabelo apanhado num carrapito, ao pijama e/ou à roupa de ginástica, pois saem do hospital num estado que mete medo, cada vez que se olham ao espelho. E depois sem se darem conta, estão completamente anuladas. Por favor, isso NÃO. Passam a assumir mais um papel na vossa vida, o de MÃE, mas não deixam de ter o papel de MULHER.

Não há poções mágicas, nem fórmulas secretas, muito menos soluções milagrosas. Há coisas simples que todo e qualquer ser comum, deve fazer no seu dia a dia, independentemente da sua condição física.

Cabelo lavado e esticado, unhas arranjadas (nem que seja só um brilho), pele hidratada - quanto mais não seja, no momento em que tomam banho, existe a opção creme hidratante para banho, porque não deixam de tomar banho todos os dias certo?!! - acessórios giros e uns truques de styling, são meio caminho andado para melhorarem o vosso estado "descontrolado" de espírito. Faz toda a diferença e vocês sabem bem que tenho razão. Vale muito a pena fazer um esforço por nós. Afinal, todas nós queremos e gostámos de ser pessoas com muita pinta em qualquer momento da vida. Truth? 
E ser uma MÃE toda pintarola e cheia de estilo?
Melhor ainda.

Vamos começar por uma fórmula tão básica, que quando a virem, vão perceber que existe uma fortíssima probabilidade de o vosso armário estar carregado de peças como estas.

Leggings/ calças skinny ou slim:
Além de serem super práticas, se forem num tom mais escuro ajudam a alongar e estreitar as pernas. Básico heim?!! Uma cinta média é o ideal, para ajudar a acomodar a barriguinha, que vai acabar por ir ao sítio, mas que ainda é cedo. Para maior conforto e comodidade, experimentem o tamanho acima, sem qualquer complexo, porque ninguém vos vai andar a ver a etiqueta. São perfeitas, pois não amachucam e estão sempre no sítio. Depois têm a vantagem de funcionar com qualquer top ou vestido.

Blusas:
Leves e fluídas, têm tanto de ousadas como de discretas, com liberdade de movimento e dão um ar muito menos pesado. A história do tamanho repete-se, um L ou XL, para vosso bem estar. Devem ficar sempre a meio ou abaixo do rabo. Quanto mais simples melhor, sem grandes elementos decorativos, estampados ou cores vibrantes, senão acabam por chamar demasiado atenção e não ajuda em nada. Opção corte baby doll PROIBIDA, a menos que queiram mais volume.

Camisolas-vestido:
Dão imenso jeito, principalmente na fase da amamentação. É que a qualquer momento, há um alarme sonoro que dispara com o alerta de "mãeeeee tenho fome, muita fome" e estar à procura de um sítio privado, para conseguir tirar o vestido ou a camisola, não vem nada a calhar. Além disto, é uma peça super prática que vos permite não ter que pensar muito em conjugações de outfit.

Casacos cintados:
Ajudam a criar uma forma cintada na lateral e uma definição mais elegante. Definição nesta fase é tudo o que mais se deseja.

Carteiras ao ombro:
A melhor opção são as de tamanho médio, que permitam levar o essencial, o vosso essencial, não o do bebé. Não é à toa que existem sacos para a "tralha" deles, super adaptados. Cada coisa no seu lugar.
As carteiras, se tiverem alguma estrutura e forem de alça comprida, vão dar a ilusão de menos volume.

Colares pendentes:
O ideal é que sejam até ao decote, sem grandes pedrarias, mas também que não sejam demasiado frágeis. Devem tentar encontrar uma coerência entre os acessórios e a vossa figura.

Botas de cano alto:
Desde que sejam um modelo mais largo, que sejam elegantes e com um salto. Isto para que a coxa pareça mais estreita e a totalidade da perna mais equilibrada. Este é um truque que funciona sempre, em qualquer pessoa, desde que as botas não sejam demasiado rasas e não tenham um aspecto campestre, gasto e mole.


Esta foi uma das fórmulas mais básicas que me ocorreu, mas há mais a chegar por aí. Ainda esta semana vos deixo ficar mais umas dicas e mais umas sugestões.

Quanto a vocês aí desse lado, espero mesmo que acima de tudo se consigam divertir na hora de escolher o que vestir. A simplicidade acima de tudo, sem grandes estratégias ou malabarismos na construção do look.
Se não vos apetecer ir às compras e andar horas e horas às voltas no shopping - e também porque não devem ter tempo para isso - vão aos sites coscuvilhar tudo e comprem se for preciso. É a vantagem do online, escolher a partir do conforto de casa e se não gostarem, devolvem.   

Voltamos a falar, prometo :)

Sem comentários:

Enviar um comentário