Lifestyle

Casamento #estilo

quarta-feira, 1 de março de 2017

 A minha amiga S. prepara-se para casar em Agosto.
Agosto?
Uiiii, tantos meses pela frente até lá.
Hummm...se calhar não é bem assim.
Os dias, as horas, os minutos avançam de forma estupidamente rápida e já sei que se relaxar vou cair na armadilha do "ainda falta muito, tenho tempo" depois, chego à véspera e sem nada para vestir. Por isso mesmo, e também porque está a ser muito especial para mim acompanhar todos os preparativos desta celebração, é hora de começar a intervir.

Motivos:
1) Ela vai mesmo casar e eu estou tão feliz por estar ao lado dela a partilhar esta FELICIDADE! Momentos assim merecem TODA a dedicação;
2) Não é mais um casamento, é O casamento dela e vou estar bem pertinho a ajudar em cada pormenor, cada detalhe, para que tudo seja ainda mais perfeito - as amigas são para isso mesmo e muito mais;
3) Vou andar de um lado para o outro e por isso mesmo preciso de vestir algo prático e bem confortável;
4) Não posso nem quero estragar o styling no "dia D".
Adoro vestidos, acho super práticos e confortáveis e não tenho absolutamente nada contra. Mas, ao mesmo tempo confesso que me começa a fazer uma certa confusão este registo automático de que uma cerimónia obriga a usar um vestido todo clássico e pomposo.
A realidade deste lado é que, além dos motivos mencionados em cima, a minha vontade é fazer diferente do que manda a etiqueta.

Eis o dilema:
1) Estar gira VS estar igual a todas as outras;
2) Cumprir o protocolo VS ser criativa, original e estar na moda.

O tiro certeiro é, no meio disto, encontrar um equilíbrio, com a balança a cair para o lado da originalidade/criatividade.

A atriz norte-americana Evan Rachel Wood, afirmou um dia, sobre a passadeira vermelha dos Globos de Ouro, o seguinte: "Vales muito mais que um vestido", e isto minha gente, está mais que registado na minha memória.
Se não quero, se não me apetece, se não me dá o conforto que preciso, não vai ser um protocolozinho inventado sabe-se lá bem por quem que me vai fazer usar um vestido. Um vestido não tem que ser obrigatório. Ser eu mesma é a PRIORIDADE!


Então qual a opção substituta do vestido? - devem estar a questionar desse lado. Digam olá ao conjunto casaco+calça. Soa muito a traje de trabalho/escritório, com cores escuras e sem graça? Nada disso.
Tão simples como optar pelo estilo certo para um evento e temos o rótulo perfeito para um ar mais sofisticado. Abençoada seja a inspiração do estilo de rua que nos chega de todos os cantos do mundo e nos dá todas as pistas que precisamos para a escolha mais acertada.
 As paletas de cores são infinitas, cada vez mais frescas e com novas ideias, com tons bem mais apetitosos: rosa, vermelho, pastel?!! Cores ultra femininas que nos fazem ser captadas pelo radar.

A probabilidade de haver mais pessoas a concordar com isto tudo é escassa mas, pensando ainda melhor, qual é a graça de viver a vida sem dar um salto para fora da zona de conforto e quebrar as regras?
No final disto tudo, posso até acabar no vestido, mas ao meu estilo!

Pow Pow Pow ;) ;) ;)

Sem comentários:

Enviar um comentário